Colônia: Série sobre hospital psiquiátrico barbacenense estreia hoje

  • 25/06/2021
  • 0 Comentário(s)

Colônia: Série sobre hospital psiquiátrico barbacenense estreia hoje

Nesta sexta-feira (25/06) às 21h30 chega ao Canal Brasil e ao Globoplay a série de 10 episódios “Colônia”, inspirada nos acontecimentos que se deram no Hospital Psiquiátrico de Barbacena, conhecido como Hospital Colônia. Os acontecimentos foram narrados pela jornalista Daniela Arbex no livro-reportagem chamado “Holocausto brasileiro”, conhecido dessa forma devido às mais de 60 mil pessoas que morreram no local em decorrência de maus-tratos, tortura e abandono.

Este, que foi o primeiro hospital psiquiátrico público de Minas Gerais, teve sua trajetória iniciada em 1903, visando dar assistência a doentes mentais. No entanto, a instituição passou a receber aqueles que eram indesejados pela sociedade, chegando a possuir 70% de internos sem histórico de doença mental.

“Desde o primeiro momento não conseguiu enxergar esta história colorida, e hoje vejo que ela não teria a mesma potência se tivesse cor”, afirma o diretor e roteirista André Ristum, explicando o motivo da exibição da série ser realizada sem cores.

A trama tem início em 1971 e acompanha a história da jovem Elisa, de 20 anos, que é uma “indesejada social”. A garota que vivia com os pais em uma fazenda em São Paulo é colocada em um trem sem questionar. No vagão, havia pessoas vomitando, urinando e chorando, mas ainda sim ele é aberto apenas quando chega ao seu destino, em Barbacena.

Elisa acredita que há um erro. Em uma rápida e ríspida consulta com o médico da instituição, ela é informada de que ela não tem nenhum problema físico ou mental, porém o atestado recebido pelo doutor pela família tem um diagnóstico diferente e por isso ela deve ficar lá. É quando a garota revela que está grávida.

Ainda que o cenário seja mineiro, “Colônia” foi filmada em um antigo convento, mais tarde tornado faculdade e atualmente fechado, em São Paulo. As filmagens não foram realizadas na instituição para evitar a recriação daquele cenário diante dos internos.

“Também achamos interessante situar a história no período da ditadura, pois, de alguma forma, poderíamos relacioná-la com aquele momento do país, com a maneira conservadora, patriarcal e racista com que a sociedade lidava com seus indesejáveis”, completa Ristum.

A série, em breve, terá sua versão longa-metragem. O primeiro episódio de “Colônia” estará disponível no Globoplay por sete dias para não assinantes.

Foto: Marina de Almeida Prado/Divulgação

Por Isabella Paolucci para a Folha de Barbacena, com informações do Estado de Minas


#Compartilhe

0 Comentários


Deixe seu comentário








Aplicativos


Locutor no Ar

Anunciantes